Trem Experimental ANPF

Realizado em 31/10/2003

 

 

A cobertura da Imprensa

 

 

24.10.2003 - Passeio avalia linha turística - Mogi News, por ?
24.10.2003 - Passeio examina roteiro de trem - O Diário de Mogi, por ?
01.11.2003 - Trem para Jacareí muda rota inicial - A viagem experimental para implantação de um trem turístico entre Mogi das Cruzes e Jacareí foi realizada ontem com alteração no roteiro inicial, que previa chegada no distrito de São Silvestre - ValeParaibano, por ?
01.11.2003 - Governo deverá aprovar trem turístico - Viagem experimental ontem entre César e Guararema revelou belas paisagens: sistema deve funcionar em 2004 - Mogi News, por ?
01.11.2003 - Aprovado turismo em linha férrea - O Diário de Mogi, por Caroline Lopes
01.11.2003 - Duas décadas depois, a volta dos passageiros - O Diário de Mogi, por Caroline Lopes
01.11.2003 - Transporte de carga poderá ser ampliado - O Diário de Mogi, por Caroline Lopes
01.11.2003 - Projeto prevê estrutura até na área de hotelaria - O Diário de Mogi, por Caroline Lopes
01.11.2003 - Ferrovia em Mogi das Cruzes será recuperada - De Mogi até Jacareí, a bordo do trem - Viagens até Jacareí devem começar no primeiro trimestre do próximo ano - O Estado de São Paulo, por Moacir Assunção
08.11.2003 - Trem turístico: a um passo da realidade - Jornal A Semana, por ?
 

 
Do ValeParaibano, por Stela GuimarãesIr para o Topo!
 
Passeio Ferroviário - Jacareí terá viagem turística de trem - Percurso de 24 quilômetros entre Jacareí e Mogi das Cruzes será inaugurado no próximo dia 31; parceria garante evento
 
Jacareí, 22.10.2003 - Uma viagem experimental programada para a próxima semana marcará o primeiro passo para a inaguração de um trem turístico entre Mogi das Cruzes e Jacareí.

    O evento, previsto para acontecer no dia 31, com saída da estação César de Souza, em Mogi, marcará o ponto de partida para a reativação da ferrovia para fins turísticos até a estação de São Silvestre, em Jacareí.

    O projeto foi viabilizado graças a uma parceria entre a ANPF (Associação Nacional de Preservação Ferroviária), Contur (Conselho Municipal de Turismo) de Jacareí e prefeituras de Mogi e Jacareí.

    Cada parceiro foi responsável por uma contribuição ao projeto - desde a captação de recursos até a liberação da locomotiva.

    "Queremos sensibilizar as autoridades e empresários para que invistam no projeto, com possibilidade de deduções no Imposto de Renda previsto em lei", disse o presidente da ANPF, Fábio Santos Barbosa.

    Na viagem serão avaliadas as condições da ferrovia, das estações ao longo do percurso e o desempenho do trem que deverá ser usado para o transporte de turistas --uma automotriz de 1962, com capacidade para transporte de 80 passageiros, de propriedade da RFFSA (Rede Ferroviária Federal S.A.)

    A viagem experimental contará com a presença do diretor de Transportes Ferroviários do Ministério dos Transportes, Afonso Carneiro Filho.

    O cronograma de saída do trem, valor da passagem e horário das viagens ainda não foram definidos. Não há previsão do início das viagens para o público.

    Em princípio, o passeio turístico deve acontecer somente aos finais de semana, em horários pré-estalecidos pela MRS Logística ---concessionária da ferrovia.

    Isso porque a malha também é usada pela VCP (Votorantim Celulose e Papel), para escoamento da produção de celulose da fábrica de Jacareí. A proposta inicial é que o trem opere em um trecho de 24 quilômetros.

    A viagem duraria 50 minutos em média. Nesse período, os turistas seriam orientados por monitores. Os maquinistas devem ser profissionais da própria MRS e RFFSA.

    Para o futuro, a intenção é levar o passeio até o bairro Campo Grande, em Jacareí. O local depende ainda de reforma nos trilhos.

    "Nossa idéia é gerar parcerias até para a exposição de produtos nas estações", disse a presidente do Contur de Jacareí, Vivien Anselmo.

    Informações sobre o trem turístico podem ser obtidas na ANPF (Associação Nacional de Preservação Ferroviária) em Mogi, pelos telefone (11) 4761-9114 (www.anpf.com.br) (Stela Guimarães)
 

 
Do Mogi News - CidadesIr para o Topo!, por ?
 
Passeio avalia linha turística

Mogi das Cruzes, 24.10.2003 - Ocorre no próximo dia 31 um passeio experimental de trem entre Mogi das Cruzes e Jacareí, com saída marcada para as 9 horas da estação Engenheiro César de Souza. O principal objetivo é vistoriar a via férrea entre os dois municípios para reativação da linha para fins turísticos, que ligará a estação Engenheiro César de Souza e a estação São Silvestre, de Jacareí. A viagem será feita numa locomotiva cedida pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos.

    A idéia da viagem é uma parceria entre as prefeituras de Mogi, Jacareí e a Associação Nacional de Preservação Ferroviária. "O projeto de reativação da ferrovia faz parte do Plano Municipal de Turismo de Mogi e estamos trabalhando na liberação há algum tempo", salienta o diretor de Turismo de Mogi, Fábio dos Santos Barbosa. A Prefeitura já consegui a permissão da MRS Logística, concessionária deste trecho da ferrovia, para fazer o passeio entre César de Souza e Sabaúna.

    Barbosa explica que serão avaliadas as condições da ferrovia, das estações ao longo do percurso e o desempenho do trem que será usado no transporte dos turistas - uma automotriz de 1962, com capacidade para 80 passageiros, de propriedade da Rede Ferroviária Federal S/A.

    A extensão do trecho é de 24 quilômetros, percorridos em 50 minutos. A previsão é que a viagem ocorra apenas aos finais de semana, em horários pré-determinados pela MRS, devido ao transporte da produção da Votorantim Celulose e Papel.

    "O passeio turístico com trem tem como principal objetivo levar desenvolvimento aos bairros e cidades por onde passa, melhorando a economia dos municípios e incentivando o turismo sem prejudicar o cotidiano da população que reside ao longo da linha férrea", ressalta o secretário de Desenvolvimento, Rubens Solovjevas.

História

    A ferrovia que liga Mogi a Jacareí foi construída em 1876 e ganhou o nome de Estrada de Ferro São Paulo-Rio de Janeiro. Era de São Paulo até Cachoeira Paulista. Quinze anos mais tarde passou a integrar a Central do Brasil, mantida pelo Governo Federal.

    Os trens ainda permitiam a baldeação para o sul de Minas Gerais e Rio de Janeiro, e circularam até meados dos anos 80, quando a linha foi desativada. Houve uma tentativa de revigorar o percurso na década de 90, o que não vingou devido à má conservação das linhas. (?)
 

 
O Diário de Mogi, por ?Ir para o Topo!
 
Passeio examina roteiro de trem

Mogi das Cruzes, 24.10.2003 - A Prefeitura de Mogi das Cruzes promove um passeio experimental de trem entre Mogi das Cruzes e Jacareí no próximo dia 31, com saída marcada para as 9 horas da Estação Engenheiro César de Souza. A viagem será feita em parceria com a Prefeitura de Jacareí e a Associação Nacional de Preservação Ferroviária (ANPF). O principal objetivo é vistoriar o trecho da via férrea entre os dois municípios para reativação da linha para fins turísticos que ligará a Estação Engenheiro César de Souza, de Mogi, à estação São Silvestre, de Jacareí. A viagem será feita em uma locomotiva cedida pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). “O projeto de reativação da ferrovia faz parte do Plano Municipal de Turismo de Mogi e estamos trabalhando na liberação há algum tempo”, salienta o diretor de Turismo de Mogi, Fábio dos Santos Barbosa. A Prefeitura Municipal já consegui a permissão da MRS Logística, concessionária deste trecho da ferrovia, para fazer o passeio entre César de Souza e Sabaúna. Barbosa explica que serão avaliadas as condições da ferrovia, das estações ao longo do percurso e o desempenho do trem que deverá ser usado na condução dos turistas - uma automotriz de 1962, com capacidade para 80 passageiros, de propriedade da Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA). A extensão é de 24 quilômetros, com duração de 50 minutos, e está previsto para ser realizado apenas aos finais de semana em horários pré-determinados pela MRS, devido ao transporte da produção da fábrica da Votorantim Celulose e Papel (VCP). “O passeio turístico com trem tem como principal objetivo levar desenvolvimento aos bairros e cidades por onde passa, melhorando a economia dos municípios, incentivando o turismo sem prejudicar o cotidiano da população que reside ao longo da linha férrea”, ressalta o secretário municipal de Desenvolvimento, Rubens Solovjevas.

HISTÓRIA
 
     A ferrovia que liga Mogi a Jacareí foi construída em 1876 e ganhou o nome de Estrada de Ferro São Paulo - Rio de Janeiro, partindo de São Paulo até Cachoeira Paulista. Quinze anos mais tarde passou a integrar a Central do Brasil, mantida pelo Governo Federal. Os trens ainda permitiam a baldeação para o sul de Minas Gerais e Rio de Janeiro, e circularam até meados dos anos 80, quando foi desativada. Houve uma tentativa de revigorar o percurso na década de 90 que não vingou, devido a má conservação das linhas. Atualmente, a ANPF realiza um trabalho detalhado das possibilidades dos trens voltarem a percorrer esse trecho.  (?)
 

 
Do ValeParaibano, por ?Ir para o Topo!

Ferrovia - Trem para Jacareí muda rota inicial - A viagem experimental para implantação de um trem turístico entre Mogi das Cruzes e Jacareí foi realizada ontem com alteração no roteiro inicial, que previa chegada no distrito de São Silvestre.

Jacareí, 01.11.2003 - O trem saiu 10h da estação César de Souza, em Mogi, mas não chegou ao distrito devido à operação do transporte de cargas na ferrovia no trecho de Jacareí. A última parada aconteceu às 13h em Sabaúna, Guararema.

    A viagem foi o ponto de partida para a reativação da ferrovia para fins turísticos até Jacareí. Pelo menos 60 pessoas participaram do passeio, feito em um trem com dois vagões da MRS Logística.

    Entre os participantes estavam o diretor de Transportes Ferroviários do Ministério dos Transportes, Afonso Carneiro Filho. Durante a trajeto foram avaliadas as condições da ferrovia e das estações. Não há prazo para início da operação do trem turístico. A proposta inicial é que o trem opere em um trecho de 24 quilômetros. (Divulgação)
 

 
Do Mogi News - CidadesIr para o Topo!, por ?
 
Governo deverá aprovar trem turístico
 
Foto: Maurício Builcatti - Mogi News
 
Viagem experimental ontem entre César e Guararema revelou belas paisagens: sistema deve funcionar em 2004
 
 
 
 
Foto: Maurício Builcatti - Mogi News



 
 
Mogi da Cruzes, 01.11.2003 - O passeio turístico ferroviário entre Mogi e Guararema deverá ser autorizado pelo governo federal. "Certamente o trem estará funcionando a partir do primeiro trimestre de 2004", disse Afonso Carneiro Filho, diretor de relações institucionais do Ministério do Trabalho. Ele e o assessor político do Ministério do Turismo, José Roberto Oliveira, vistoriaram ontem pela manhã o trecho entre César de Souza e Guararema e aprovaram a proposta da prefeitura de Mogi das Cruzes. Capa do Mogi News do dia primeiro de Novembro com a foto do Trem na ponte de Guararema

    Os representantes federais fizeram uma viagem experimental numa locomotiva da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos. "A área está em condições. Falta apenas avaliar o material rodante definitivo e outorgar o direito de uso da linha", explicou Carneiro Filho. Um vagão a diesel com capacidade para 80 pessoas fará o trajeto, uma vez ao mês, inicialmente. "Não existe uma estrutura totalmente pronta, mas desenvolver o turismo significará gerar empregos e promover avanços à sociedade local", observou Oliveira.

    Administradores públicos e empresários do Alto Tietê e do Vale do Paraíba participaram da viagem. O prefeito Junji Abe qualificou o projeto como um movimento importante para estruturar o turismo e integrar a população da região: "Os visitantes vão conhecer nossas belezas naturais e o potencial agrícola, hortifruti e de flores. E a população local terá o desenvolvimento econômico. Em dois anos vamos recuperar uma área perto da pedreira de Sabaúna para termos ainda uma arena para eventos". Trazer um parque temático para atender o público de Mogi está entre os planos do prefeito.

    "Este encontro ratifica interesses múltiplos de que o Alto Tietê cresça. Esperamos propiciar renda a muitas pessoas", comentou o diretor municipal de Turismo Fábio dos Santos Barbosa.

    O passeio turístico será de César de Souza até Luiz Carlos, em Guararema, e deve custar cerca de R$ 25. O percurso será de 19 km, duração de 45 minutos, numa média de 20 km/h. Dentre as atrações estão a queda dágua do ribeirão Guararema, o artesanato, trabalhos manuais e a história da comunidade de Sabaúna, além do visual do rio Paraíba do Sul e da área verde que podem ser observadas no percurso.

    O secretário de planejamento de Jacareí, Pedro Ribeiro Moreira Neto, informou que há interesse em estender o passeio até os distritos de São Silvestre e Campo Grande. "O Plano Diretor da cidade contempla ações para este trecho. Assim, vamos propiciar condições para a vocação de lazer e turismo de Jacareí". (?)
 

 
O Diário de Mogi, por Caroline LopesIr para o Topo!
 
Aprovado turismo em linha férrea

Mogi das Cruzes, 01.11.2003 -
O diretor do Setor Ferroviário do Ministério dos Transportes, Afonso Carneiro Filho, aprovou ontem as condições do trecho de linha férrea entre Mogi das Cruzes e Guararema para levar turistas. Há mais de 20 anos, o trajeto não transportava passageiros. A avaliação positiva da autoridade ocorreu durante a viagem experimental que pretende instalar um trem turístico no trajeto de trilhos que passa pelos dois municípios e vai até Jacareí, na estação São Silvestre. “O Ministério dos Transportes está fazendo, em nível nacional, a recuperação de diversos trechos férreos desativados. São mais de 70 projetos inscritos. Penso que no futuro poderíamos duplicar esta linha para desviar dos trens de carga e também estabelecer o trem como transporte intermunicipal nesta Região”, disse Carneiro Filho. O passeio foi uma iniciativa da ONG Associação Nacional de Preservação Ferroviária (ANPF) que com o apoio de empresas e prefeituras, exibiu um simulado de como seria a viagem às autoridades e empresários. A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) cedeu a locomotiva, originária da década de 50. Já a MRS Logística, que detém a concessão da linha pelos próximos 23 anos, emprestou os trilhos e também dois vagões para a viagem. No entanto, quando o projeto turístico começar, ainda no primeiro trimestre do próximo ano, o trem que circulará não será o mesmo do passeio de ontem. A composição que levará os passageiros é uma automotriz- de aço inoxidável, tração própria e fabricada em 1962- com capacidade para 80 pessoas. Ela foi obtida por meio de convênio com a Rede Ferroviária Nacional. A automotriz está no pátio da MRS, em Belo Horizonte, e deverá chegar em Mogi das Cruzes em janeiro. O trem que fará o trajeto era usado nas viagens rumo ao Rio de Janeiro, que começaram na década de 60 e foram desativadas no início dos anos 80. Poltronas aveludadas, ar- condicionado e banheiros são algumas das comodidades oferecidas pelas composições que percorrerão o trajeto. A idéia é que os passeios aconteçam aos finais de semana, para não atrapalhar aos carregamentos da VCP Celulose, que usam a linha da MRS para escoar a produção até o porto de Santos. A princípio, as viagens serão mensais e acontecerão aos domingos. O objetivo é tornar o passeio semanal apenas quando as cidades envolvidas em torno do trecho adaptarem-se para o turismo. Quando este momento chegar, os sábados também contarão com o passeio. De acordo com Fábio dos Santos Barbosa, diretor de turismo da Prefeitura e presidente da ANPF, falta a instalação de antenas para que haja facilidade na comunicação por meio de rádios e telefones. “Não há sinal para celulares e nem para rádios. Ao reiniciar o transporte humano, por questões de segurança, serão necessárias melhorias”, reivindica. (Caroline Lopes)
 
Duas décadas depois, a volta dos passageirosIr para o Topo!

Pela primeira vez em 20 anos, a linha férrea entre César de Sousa e Guararema voltou a transportar passageiros. O fato histórico ocorreu em razão a uma viagem experimental realizada ontem, que prevê um passeio turístico entre a estação mogiana até Jacareí, na parada férrea de São Silvestre. O percurso efetuado ontem, entretanto, não chegou até o destino oficial, parando já em Guararema, a fim de economizar tempo das autoridades e empresários. Ao todo, 19 quilômetros foram percorridos. Já existe um plano de extensão deste percurso, que planeja ultrapassar a estação São Silvestre e adentrar o Município de Jacareí. Logo na saída, já foi possível encontrar o primeiro ponto turístico. Construída em 1921, a estação Engenheiro César de Souza, que pertencia à extinta Central do Brasil, ainda preserva a arquitetura de época. A fim de facilitar o acesso ao local, existe um projeto para implantar uma ponte rodoviária da Estação de César até o Mogi Shopping Center. A uma velocidade de 30 quilômetros por hora, o trem entrou na Serra de Guararema, rumo ao subdistrito de Sabaúna. Antes de chegar à Estação, foi possível conhecer as cachoeiras do Ribeirão Guararema, cortadas por pedras e vegetação. Neste ponto, cada 100 metros andados na horizontal, significam dois metros descidos na vertical. A dificuldade de declive é equiparada à da Serra do Mar, onde circulam as linhas da Central do Rio de Janeiro. Para ampliar a beleza da paisagem, há um programa chamado MRS Verde, da MRS Logística, para que jovens que morem no entorno do trajeto façam reflorestamento. Com faixas de boas-vindas e muita animação, as crianças de Sabaúna aplaudiram a passagem da composição, que no primeiro momento passou reto pelo subdistrito. O destino, neste momento, era a estação ferroviária de Guararema. Antes de chegar ao ponto final, as águas do Rio Paraíba do Sul já começam a ser vistas. Mais um quilômetro à frente, a composição chegou à Estação Guararema, cuja inauguração ocorreu em 1876. A programação previa uma parada rápida, mas houve um atraso de aproximadamente 30 minutos em razão da passagem de um trem de carga da MRS. No retorno, a locomotiva foi levada ao final do trem e iniciou-se a viagem de regresso. Portanto, quem estava sentado nas poltronas teve uma sensação diferente: fez a volta do passeio de costas para o maquinista. Mesmo com todo o atraso, ao retornar à estação de Sabaúna, as crianças ainda aguardavam o trem, com o mesmo ânimo observado cerca de 40 minutos antes. A comitiva parou para conhecer a parada férrea e cumprimentar as autoridades locais. Depois de vinte minutos em Sabaúna, o apito da locomotiva avisou aos passageiros que era hora de embarcar e retornar a Mogi. (Caroline Lopes)
 
Transporte de carga poderá ser ampliadoIr para o Topo!

“Precisaremos elaborar um acordo operacional bem feito para que o projeto turístico possa conviver com o transporte de cargas, assim como com os planos de expansão que temos para esta linha”. A opinião é do gerente comercial da MRS Logística, José Roberto Lourenço, sobre a possibilidade do passeio até Jacareí atrapalhar os planos da empresa. “Não acho que será um empecilho, ao contrário. Entretanto, tenho que ser honesto em dizer que nosso forte é o transporte de cargas. Acredito que basta uma negociação sobre horários para chegarmos a um acordo”, disse. A MRS Logística tem a concessão da linha férrea César de Sousa – São Silvestre, em Jacareí, pelos próximos 23 anos. O contrato, que é renovável e foi firmado em 1996, vale por trinta anos. Um investimento de R$ 10 milhões foi aplicado na revitalização da linha. Atualmente, a Votorantim Celulose e Papel (VCP) usa o trecho para escoar a produção até o porto de Santos. De acordo com Lourenço, há planos da fábrica em aumentar o uso da linha. “Eles - a VCP - pretendem transportar incrementos, como a madeira”, disse. (Caroline Lopes)
 
Projeto prevê estrutura até na área de hotelariaIr para o Topo!

“Não basta apenas pensar no trem em si. É preciso investir no entorno, como hotéis e restaurantes e a qualificação profissional. O Ministério do Turismo pode auxiliar o projeto com a vinda do Sebrae, Senai e outras entidades que estimulem a formação de trabalhadores nesta área. Entretanto, as prefeituras precisam participar dos congressos estaduais sobre turismo, no qual estudamos a distribuição do capital”. Estas são as condições apontadas pelo assessor ministerial de políticas de Turismo, José Roberto de Oliveira, quanto à possibilidade do segmento turístico obter verbas ministeriais. Oliveira pediu ao prefeito Junji Abe (PSDB), a participação no fórum Estadual do Turismo, a fim de pleitear parte dos R$1,8 bilhão disponível pelo Governo Federal para investimento no ramo. “Temos uma comissão municipal sobre o assunto e vamos entrar nesta briga”, garantiu o chefe do Executivo. Além dos projetos a longo prazo, o desenvolvimento turístico do trajeto depende da restauração das estações ferroviárias. Para tanto, a Universidade São Marcos, na Capital, comprometeu-se em revitalizar a parada em Sabaúna. O projeto envolve alunos e professores do Escritório Modelo do curso de Arquitetura, que promete redesenhar os caixilhos de madeiras, recuperar a pintura das paredes, do piso, dos forros e da fachada. A Associação Nacional de Preservação Férrea (ANPF), presidida por Fábio dos Santos Barbosa- que também acumula o cargo de diretor municipal de turismo de Mogi das Cruzes- tentará angariar verbas para reformar as demais estações. (Caroline Lopes)
 

 
O Estado de São Paulo, por Moacir AssunçãoIr para o Topo!
 
Ferrovia em Mogi das Cruzes será recuperada
 
De Mogi até Jacareí, a bordo do trem - Viagens até Jacareí devem começar no primeiro trimestre do próximo ano
 
São Paulo, 01.11.2003 - A pequena vila ferroviária de Sabaúna, um distrito de Mogi das Cruzes, foi toda enfeitada para receber um visitante ilustre: o trem de passageiros, que passou por lá pela última vez há quase 20 anos. Uma bandinha de música, crianças com cartazes de papel representando o trem e até um chefe de estação vestido a caráter estiveram lá. Fundada em 1932, a estação está prestes a ser restaurada. “Estou vendo realizado um sonho, que pensei que jamais seria possível: a volta do trem”, disse, emocionado, o “chefe da estação” Claudinei Simões, PM aposentado e fundador da Associação Nacional de Preservação Ferroviária (ANPF), que nasceu ao lado da linha.
   
    O trem, cedido pela MRS Logística, concessionária da linha, fez uma viagem experimental do passeio turístico entre César de Souza, bairro rural de Mogi, e Jacareí, no Vale do Paraíba. No primeiro trimestre do próximo ano, a região deve começar a receber, aos domingos, o primeiro trem turístico: uma automotriz de 1962, com capacidade para 80 passageiros. Serão 40 quilômetros de viagem. A proposta do passeio, para o qual ainda não foi definido preço, é divulgar as alternativas turísticas da região – agroturismo, ecoturismo, vilas ferroviárias e cidades serranas, além de manchas de mata atlântica e o Rio Paraíba do Sul – ao mesmo tempo em que são criadas alternativas econômicas para as pequenas cidades ao longo da via, estagnadas desde a desativação do trem de passageiros. “O trem fala direto ao espírito dos brasileiros. A ferrovia é barata, rápida e segura”, afirmou o assessor especial do Ministério do Turismo, José Roberto de Oliveira que, ao lado do diretor de Transportes Ferroviários do Ministério dos Transportes, Afonso Carneiro Filho, participou da viagem. Mogi integra um conjunto de ferrovias que está sendo revitalizado. (Moacir Assunção)
 

 
Jornal A Semana, por ?Ir para o Topo!

Oi, oi o trem...

Trem turístico: a um passo da realidade

Mogi das Cruzes, 8 a 14 de Novembro - Na sexta-feira passada (31), a estação ferroviária Engenheiro César de Souza voltou a ter vida e movimento. Tudo por conta da viagem experimental do trem turístico, ligando Mogi das Cruzes a Guararema. Cerca de 73 pessoas fizeram o passeio e embarcaram nessa que pode ser à volta dos trens de passageiros nesse trecho. O percurso é de 19 quilômetros, passando por Sabaúna, Luiz Carlos e Guararema.

Autoridades, empresários e convidados aguardavam a locomotiva de aço inox fabricada em 1950, cedida pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e os dois vagões que pertenciam à antiga Estrada de Ferro Central do Brasil, cedidos pela MRS Logística, empresa que detém a concessão da linha para o transporte de cargas.

O trem saiu de César de Souza às 9h45 e após o embarque dos passageiros, seguiu com destino a Guararema, trafegando a uma velocidade média de 30km/h. Chegou ao destino final por volta das 10h40.

A viagem foi uma iniciativa da Associação Nacional de Preservação Ferroviária (ANPF), em parceria com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), MRS Logística, Prefeituras de Mogi das Cruzes, de Guararema e de Jacareí, Universidades Braz Cubas e São Marcos e a Votorantim Celulose e Papel.

Segundo o diretor de Turismo da prefeitura de Mogi e presidente da ANPF, Fábio dos Santos Barbosa, a idéia é implantar este passeio ainda no primeiro trimestre de 2004. Inicialmente, as viagens serão realizadas aos domingos - sempre uma vez por mês. “Nós optamos por esta fórmula para adaptação”, disse. “Mas a proposta é aumentar gradativamente os passeios até que eles aconteçam todos os sábados e domingo”, planejou.

A nostalgia envolve os passageiros

Assim que o trem partiu com destino a Guararema, a sensação de nostalgia contagiou os passageiros que viveram a época das belas viagens pelas linhas ferroviárias do país, em que a sensação de sardinha em lata - tão comum nos trens de subúrbios - é substituída pelo conforto, prazer e contemplação das paisagens. O olhar distante dos mais velhos mostrava claramente a sensação de reviver um sonho. Já os mais jovens tinham nos olhos a surpresa e atenção à paisagem descortinada pelas janelas. Muitos aproveitaram a oportunidade para colocar a conversa em dia, já que esse transporte de passageiros permite pequenas reuniões embaladas ao balanço suave da composição.

A medida em que a locomotiva passava pelos diversos vilarejos e estações à beira da linha, a população local olhava atenta, ainda sem entender o que estava acontecendo. Afinal, trens de passageiros nesse trecho não são vistos há décadas. Ao chegar em Guararema, um dos momentos mais bonitos da viagem foi quando a locomotiva passou pela estação da cidade e parou na ponte de ferro, sobre o Rio Paraíba do Sul. “OOlha só que lindo este rio, nem acredito que estamos parados dentro de um trem aqui neste local. Esta viagem realmente é muito bonita”, exultou o aposentado Alcides Vicentino, de 74 anos, morador de Jacareí.
Para o diretor administrativo do Memorial do Imigrante e diretor da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária, Elias Alves Araújo, este é um grande avanço para a retomada dos trens no país. “Acredito nisto, pois mesmo sendo um trecho ainda pequeno, traz de volta à muita gente todas as boas lembranças que os mais jovens não conseguem ter, pela falta de trens de passageiros como este em circulação” observou.

Um imprevisto fez com que o trem ficasse parado por quase uma hora na estação de Guararema, aguardando u trem de carga da MRS Logística, que naquele horário iria ocupar os mesmos trilhos onde estava a composição turística. “Ficaremos parados por um tempo, aguardando o trem de carga passar, mas isto não estava em nossos planos”, justificou o presidente da ANPF, Fábio dos Santos Barbosa. No retorno a Mogi, eram 12h30 quando o trem chegou à estação de Sabaúna, onde já estava sendo aguardado por crianças, moradores do distrito mogiano e integrantes da banda de música Santa Cecília, que transformaram o local em uma festa. “O distrito parou para esperar o trem, acho muito bonita e saudável a atitude de retomar o transporte ferroviário”, ressaltou o morador de Sabaúna e ex-funcionário da linha férrea, Dorival Sebastião de 60 anos.

Neto de inglês revive passado feliz

Durante a viagem, os repórteres de “A Semana” conheceram um senhor com um jeito bastante clamo, apreciando a paisagem. Seu nome: Haroldo Roland, 91 anos de idade e uma imensa paixão por trens. Ele, com toda a experiência de vida sabe da importância da retomada deste tipo de transporte para o País - abandonado nas últimas décadas em favor do transporte rodoviário. “Viajei muito de trens como este quando era criança e morava em Jacareí. Hoje, confesso que tudo isto é um lindo sonho para mim”, revelou.

Haroldo contou que sua família descende de ingleses e que seu avô ajudou a construir grandes estradas de ferro pelo país agora, razão do surgimento da sua paixão pelas máquinas, vagões e trilhos. “meu avô, inglês, veio para o Brasil especialmente para ajudar a construir estradas de ferro, o que é um grande motivo de orgulho para mim”, ressaltou Roland.
“Quando eu era menino, o único meio de transporte do País eram os trens de passageiros, em que eles mós viajávamos dignamente, e por isso estou muito feliz em saber que eles podem voltar a circular, mesmo que em caráter turístico”, destacou.

Ministério do Esporte e Turismo destaca importância do trem

Para o assessor do Ministério do Turismo, José Roberto Oliveira, além de implantar a viagem de trem interligando duas cidades é preciso valorizar o potencial relacionado ao turismo que a região possui relacionado. “Mogi das Cruzes e região e região têm um potencial gigantesco na área de geração de empregos e renda, aproveitando todo potencial da atividade na questão do agriturismo”, avaliou,
Oliveira revelou que está sendo acertada com a prefeitura mogiana a questão da valorização do Conselho Municipal de Turismo.
“Nós temos que apresentar um plano estratégico de desenvolvimento do turismo na região já que Mogi está entre os dois maiores mercados emissores do Brasil - o de São Paulo, Capital e São Paulo - Interior”, explicou Oliveira.

Um pólo turístico, atraindo negócios e gerando renda

Mais de duas décadas depois, uma composição percorreu a linha entre Mogi das Cruzes e Guararema. O trecho da antiga linha férrea, que ligava São Paulo ao Rio de Janeiro está na mira de empresários (como Beto Carreiro), políticos, representantes da sociedade civil e do Governo Federal para que seja transformado num pólo de turismo, atraindo negócios, gerando renda e desenvolvimento, principalmente as comunidades formadas ao longo do percurso, como Sabaúna.

O projeto de reativar a linha também para o transporte turístico vem sendo desenvolvido pela Diretoria Municipal de Turismo, desde o ano passado. “Este é, sem dúvida, um dos setores que mais crescem e é um dos principais responsáveis por gerar empregos na área de serviços”, salientou o prefeito Junji Abe, durante a viagem.

Segundo o prefeito, em seguida o objetivo será estender o percurso da linha turística até Jacareí, onde estão localizadas as Estações de São Silvestre e Campo Grande (próxima à Rodovia Carvalho Pinto). Inicialmente, as viagens serão mensais e o preço da passagem ainda está sendo definida pelas instituições definidas.

Para atrair turistas e dar um ar todo especial ao passeio, a composição que deverá ser utilizada é de 1962. É uma automotriz de aço inoxidável com direito a badaladas de sino e buzina. Possui um vagão com motor a diesel com capacidade para 80 pessoas. “Mas queremos usar também uma Maria Fumaça movida a carvão”, salienta o prefeito, acrescentando que algumas ações já foram desenvolvidas para colocar o projeto em ação.

A MRS Logística e a Indústria Votorantim já realizaram toda a recuperação da linha férrea. Também já foi conseguida a reintegração de posse da Estação Ferroviária de Sabaúna, que há anos estava ocupada por uma família. Também foi feita a reforma da praça central do distrito, melhorada a iluminação pública e o abastecimento de água.

Transportes aprova a idéia do trem mogiano

Durante a viagem, o diretor do Setor Ferroviário do Ministério dos Transportes, Afonso Carneiro Filho, avaliou positivamente a iniciativa do trem e o trajeto. Para ele, este é um trabalho significativo para a retomada dos trens de passageiros em várias regiões brasileiras.

“O significado deste trabalho é a volta dos trens de passageiros e isso é um programa do Ministério dos Transportes,q eu tem o apoio do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva”, enfatizou.

O representante do Ministério explicou que todo a implantação de projetos como este depende de desenvolvimento local e que por conta disso não existem prazos específicos. “Todos os projetos são feitos através de parcerias públicas e privadas. Elas devem contar com a participação das prefeituras, governo federal, operadoras, empresariado e principalmente da sociedade organizada que formam a sinergia para que se retome o transporte ferroviário”, fundamentou.

“Nós não iremos implantar trens de passageiros apenas por saudosismo, mas precisamos, sim, garantir que eles sejam viáveis do ponto de vista turístico, logístico e econômico, que traga desenvolvimento, geração de empregos e renda nas cidades”, salientou Carneiro Filho. (?)Ir para o Topo!
 

 

 

Conheça também o restante do Site da ANPF

http://www.anpf.com.br